23 de outubro de 2013



 
65.
 
 
à beira da estrada
a flor, onde caiu a semente;
Ó se pudesse a gente
nascer, onde acaba !
 
 
 


Postar um comentário