3 de junho de 2014




90.
 
 
no último fio de luz, a ave
se pendura :
nem cedo nem tarde
o dia nas alturas!
 
 
 
Postar um comentário